Imprimir
PDF

Medicina de Anfíbios, Artropódes e serpentes peçonhentas

Medicina Veterinária em Invertebrados Terrestres

A medicina veterinária aplicada em invertebrados ainda tem que evoluir muito, porém hoje em dia é possível prestar primeiros socorros e tratar diversas doenças em diplópodas, lacraias, aranhas, escorpiões e insetos. Apesar de parecerem animais de outro mundo, apenas conhecendo a fisiologia e a biologia básica das espécies, podemos definir um protocolo de tratamento, bem como a provável causa do problema.

Fluidoterapia, aplicação de antibióticos, alimentação forçada, amputação de membros, são alguns dos procedimentos na rotina clínica em invertebrados terrestres, bem como a correção ambiental, uma vez que o manejo incorreto está presente na maioria das doenças.

Quando mantidos em cativeiro, devemos oferecer um ambiente adequado à espécie em questão. Ao adquirir um invertebrado terrestre, devemos procurar um veterinário especializado, para tirar dúvidas sobre alimentação correta, temperatura e umidade ideal, tipo de substrato que pode ser utilizado para a espécie, sempre buscando o bem-estar do animal, e a prevenção de doenças.

 

Anfíbios na Clínica Veterinária
 
Devido a grande diversidade entre as espécies e gêneros, é sempre um desafio a clínica veterinária aplicada aos anfíbios. Existem animais aquáticos, semi-aquáticos e terrestres; uns preferem ambiente quente, enquanto outros vivem em águas frias; alguns 
são mais ativos durante o dia, outros preferem a noite.
 
Com essa grande variedade de preferências e comportamentos, a maior parte dos problemas que acometem os anfíbios está ligada ao manejo incorreto. Muitas informações errôneas levam os proprietários a cometerem pequenos erros que podem custar caro para o animal com o passar do tempo.
 
Infecções fúngicas e bacterianas podem estar relacionadas a gradientes de temperatura e pH incorretos, e o prognóstico muitas vezes se torna reservado. Doenças parasitárias também são comuns na clínica veterinária de anfíbios, mas se tratadas de forma inadequada, podem levar o animal a óbito.
 
Por se tratar de um animal que, em cativeiro, depende exclusivamente do homem, devemos oferecer um ambiente correto, e em caso de doenças é de extrema importância que um veterinário seja consultado, para que ele possa avaliar e diagnosticar corretamente, dotando o tratamento necessário.
 
Anfibios e Atropodes
MV Thiago Chiariello
 

Medicina Veterinária Em Serpentes

spotlight

spotlight